quinta-feira, 29 de setembro de 2011

90 dias

90 dias que parecem 90 no calendário.
90 dias que parecem 9 pela força do desejo.
90 dias que parecem 900 pela força do sentimento.

Cerca de 90 dias antes da contagem dos 90 dias, uma moça olhava para o céu estrelado de madrugada. Era a única acordada, tomada por uma insônia que insistia.
E era impossível olhar praquela lua sem ter vontade de ter alguém ao lado dela pra admirá-la. Será? Onde? E quem? Eram essas as perguntas mais frequentes.
Algumas lunações depois, a mesma moça se encontrou perdida no centro da cidade. De madrugada, novamente. Não estava perdida, sabia muito bem onde estava. Mas onde as pessoas haviam ido?
"Tem tanta gente por aqui...E se eu encontrasse o amor da minha vida, agora?", pensou. E depois riu sozinha. Era óbvio que seria impossível achar um amor no meio daquela muvuca toda... Não conseguia encontrar nem seus amigos!

Mas a vida é irônica o tempo todo. É irônica quando quer te machucar, e irônica quando quer te fazer feliz. Porque a garota olhou para um moço vestido de guerreiro.

E em 71 dias a partir daquele que o viu, experimentou um crescente de pensamentos muito curioso: alguém arrogante e prepotente. Ok, alguém que se destaca de outras pessoas. Humm, ele não é o que eu tinha pensando. Aparentemente, me atrai. Por quê? É a voz, o sorriso, o jeito de falar? Algum motivo tem de ter. Repita essa frase: "ele é só um amigo com quem eu gosto de falar". Repita até que acredite nela. "E eu sou só uma amiga com quem ele gosta de falar". Hahaha. Ok, se isso te convence... A mim, não convence nem um pouco. Convence, sim!! Se pra ele não é isso, é outra história. Pra você, ele é um amigo com quem você gosta de falar, e ponto!... Mas precisa gostar TANTO assim? E essa vontade de conversar ainda mais, apesar de terem passado praticamente o dia inteiro se falando? Nossa, a gente passou MESMO o dia inteiro se falando! E essa vontade de sentir o cheiro do pescoço dele, e de viajar para mundos imaginários toda vez que o vê com o tronco nu? É só um amigo, que eu admiro. Ok. Um amigo com quem eu quero falar 24 horas por dia, que eu admiro e por quem me atraio fisicamente. Um amigo, sim. Um amigo que, antes de dormir, eu imagino me beijando longamente.
...
Ai, droga!

Eis que a bruxa se apaixona pelo índio. E mal teve tempo de tentar resolver isso: a bagunça já estava feita. E por acaso ela queria que a bagunça se desfizesse? Não, não queria. E por que haveria de querer? O que está feito, está feito. E por 4 dias ela ficou apreensiva, sem saber notícias, mas com o queixo em pé de quem não desaprova sua própria "falha de caráter". Com a confiança de quem sabe dar de ombros e aceitar a bagunça que fez, independente do que viria depois.

De repente, com uma frase, a apreensão se desfez. Com um abraço, o adiamento se desfez. E com um beijo, o chão se desfez. E tudo que foi feito a partir daquele momento foi refazer os pensamentos impossíveis em ações reais e possíveis, magicamente possíveis.

90 dias depois.
90 dias sentindo a maturidade das minhas emoções.
90 dias sabendo o gosto do seu beijo.
90 dias sabendo a sensação de estar nos seus braços.
90 dias contando com seu amor, quando era justamente ele o que eu mais precisava.

90 dias que parecem 9 pela força do desejo
90 dias que parecem 900 pela força do sentimento.

2 comentários:

Made of Steel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Made of Steel disse...

Não tenho como comentar senão assim:
Je t'aime! ♥